Harmonização facial: mercado está em ascensão para cirurgiões-dentistas

No Mês do Dentista, professor do UniCuritiba fala sobre o mercado de estética no Brasil e as oportunidades para quem se especializa na área
O Brasil é o terceiro maior mercado de estética do mundo, com faturamento em torno de R$ 170 bilhões por ano, segundo estimativa da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). No topo do ranking estão os procedimentos pouco invasivos e com resultados naturais como a harmonização facial. A pesquisa sobre a técnica cresceu cerca de 450% em ferramentas de busca da internet e o movimento, naturalmente, aumentou nas clínicas – inclusive nas odontológicas. Desde 2019, a harmonização facial é reconhecida como especialidade da odontologia. Segundo a Resolução CFO 198/2019, os cirurgiões-dentistas podem realizar procedimentos como aplicação de toxina botulínica (botox), uso de bioestimuladores de colágeno, lipoplastia facial, bichectomia e liplifting (correção nos lábios) se tiverem especialização com carga horária mínima de 500 horas. O professor do curso de Odontologia do UniCuritiba, Luiz Eduardo Baglioli Sniecikovski, diz que os conhecimentos terapêuticos e anatômicos dos cirurgiões-dentistas favorecem a atuação dos profissionais para além do cuidado com os dentes. “A harmonização orofacial, que busca padrões de estética e harmonia da face, é um exemplo de como podemos contribuir para a autoestima dos pacientes”, diz. Número recorde O Brasil é recordista em número de dentistas. De acordo com o Conselho Federal de Odontologia (CFO), cerca de 340 mil profissionais estão formados no país. A profissão é celebrada, inclusive, duas vezes durante o mês de outubro: em 3/10, no Dia Mundial do Dentista, e em 25/10, quando se comemora o Dia do Dentista Brasileiro. Para contribuir na formação dos profissionais e prepará-los para as novas demandas e oportunidades do mercado, o UniCuritiba – instituição que faz parte da Ânima Educação – oferece o curso superior de Odontologia, além de pós-graduações e extensões na área. “Entre os cursos temos a Residência em Harmonização Orofacial, que não só preenche uma exigência do mercado como atende a alta procura dos profissionais pelo aperfeiçoamento nesta especialidade”, explica o professor. As aulas da primeira turma começaram neste mês (outubro) e vão até fevereiro. Ainda há vagas disponíveis e os interessados em obter mais informações ou fazer a inscrição podem entrar em contato pelo telefone (48) 98825-2635. Possibilidade de crescimento na carreira Especialista em traumatologia e cirurgia buco-maxilo-facial, o professor Luiz Eduardo confirma que muitos estudantes ingressam no curso de Odontologia de olho no crescimento da área de estética e harmonização facial. “Muito disso se deve à mídia e à exposição nas redes sociais, que vêm abordando o tema com frequência. As possibilidades de consolidar a carreira em um segmento sempre em evidência, como a estética, atrai a atenção dos profissionais. A área está em constante evolução e traz diversas possibilidades para os cirurgiões-dentistas.” Autoestima e bem-estar A estética da face tem relação direta com a autoestima. Para muita gente, corrigir uma imperfeição, mudar o formato do nariz, marcar o maxilar, amenizar as rugas e diminuir a papada são estratégias que ajudam a conquistar o rosto ideal e, por consequência, a autoconfiança. Não há dúvidas de que os tratamentos estéticos abrem um novo leque de opções para os cirurgiões-dentistas, mas o professor do curso de Odontologia do UniCuritiba faz um alerta aos pacientes. “É fundamental recorrer a cirurgiões-dentistas inscritos no Conselho Regional, com as devidas especialidades reconhecidas e também inscritas no CRO”, recomenda. A empatia com o profissional é outro aspecto fundamental para o sucesso do tratamento, associado à experiência clínica e a qualidade da formação acadêmica. “A odontologia é uma área em constante evolução e requer atualização constante. Se o paciente observar todos esses aspectos, certamente estará nas mãos de um profissional qualificado, seja qual for o procedimento”, afirma Luiz Eduardo. O que é a harmonização facial A harmonização facial é um conjunto de procedimentos estéticos não cirúrgicos que se utiliza, principalmente, de substâncias injetadas sob a pele, como a toxina botulínica e o ácido hialurônico. A intenção é equilibrar volume, formato e ângulo, melhorando a simetria da face. No Brasil, a técnica pode ser realizada por cirurgiões plásticos, dermatologistas e cirurgiões-dentistas. “Hoje, em diversas áreas do mercado de trabalho, e na odontologia não é diferente, a estética e a vaidade estão em destaque. Por conta disso, especialidades como a harmonização facial, dentística e a própria cirurgia ganham evidência”, comenta o professor do UniCuritiba. Segundo ele, além da estética, a cirurgia buco-maxilo-facial é outra especialidade em ascensão. “Neste caso, o procedimento pode resolver diversas queixas, desde traumas na região da face, como fraturas, até deformidades esqueléticas, que são corrigidas em cirurgias para a adequação estético-funcional do paciente.” Sobre o UniCuritiba Com mais de 70 anos de tradição e excelência, o UniCuritiba é uma instituição de referência para os paranaenses e reconhecido pelo MEC como uma das melhores instituições de ensino superior de Curitiba (PR). Destaca-se por ter um dos melhores cursos de Direito do país, com selo de qualidade OAB Recomenda em todas as suas edições, além de ser referência na área de Relações Internacionais. Conta com mais de 40 opções de cursos de graduação, em todas as áreas do conhecimento, além de cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado. Possui uma estrutura completa e diferenciada, com mais de 60 laboratórios e professores mestres e doutores que possuem vivência prática e longa experiência profissional. O UniCuritiba tem seu ensino focado na conexão com o mundo do trabalho e com as práticas mais atuais das profissões, estimulando o networking e as vivências multidisciplinares.

Postar um comentário

0 Comentários